Adolescente é suspeito de matar travesti a pauladas em Seabra

Vítima foi morta em casa e teve o imóvel incendiado após o crime

0 153

Um adolescente de 15 anos está sendo procurado pela polícia suspeito de matar a pauladas a travesti Rosinha do Beco, 62 anos, no município de Seabra, no Centro-Sul do estado. A vítima foi morta em casa, na manhã de sexta-feira (31), e o imóvel foi incendiado após o crime.

Segundo o coordenador da 13ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Seabra), Marcus Araújo, Rosinha trabalhava como feirante e algumas vezes contratava garotos de programa. Na sexta-feira, ela recebeu o adolescente em casa, na Rua Aloísio Rocha, mas os dois se desentenderam.

“O ex-namorado da vítima contou que um dia antes do crime ele (adolescente) estava dizendo que faria um programa com ela, no intensão de provocar ciúmes. A gente acredita que ele agrediu ela com um porrete e, como a casa dela já pegou fogo uma vez, ele pôs fogo novamente para disfarçar o crime, mas a perícia identificou um traumatismo no crânio da vítima e descartou que tenha disso um incêndio acidental”, afirmou.

O crime aconteceu por volta das 5h40. Duas câmeras instaladas na região flagraram, às 5h47, o momento em que o adolescente caminha próximo à casa da vítima. Para a polícia, não resta dúvida da participação dele no assassinato, e os investigadores descartam a possibilidade de que outras pessoas tenham ajudado no homicídio.

“Ele estava vestindo um capuz e olhando toda hora para trás, bastante nervoso. Não temos dúvida de que foi ele. Encontramos um porrete na casa, na verdade, parece mais um cabo de machado, sujo de sangue que acreditamos ser a arma do crime. Ele foi mandado para a perícia”, contou o delegado.

Condução
Depois de ver as imagens, na manhã de sexta-feira, os investigadores foram até a casa do adolescente e o conduziram, junto com a mãe, até a delegacia para ser ouvido. O rapaz negou o crime e foi liberado. Mais tarde, depois de ouvir outras testemunhas, a polícia reuniu material e solicitou a internação do adolescente, mas ele conseguiu fugir.

“Chegamos na casa dele a noite, mas quando ele percebeu a presença da viatura fugiu pelos fundos, por um terreno baldio. Ele é um adolescente conhecido no município porque costuma ser violento nos assaltos, agredido com socos e chutes as vítimas, a maioria idosos ou mulheres. Tem mais de 10 procedimentos na delegacia”, contou o delegado.

A Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (Renosp LGBTI+), que acompanha os casos envolvendo vítimas de discriminação, afirmou nas redes socais que essa foi uma situação de homofobia.

“A população está chocada com a crueldade e também porque Rosinha era muito conhecida e querida na região toda. Já não sofria o estigma e o preconceito por ser travesti, sendo vista mais como uma mulher idosa, bem humorada, brincalhona e trabalhadora. Sua morte num local onde não é comum acontecer crimes desse tipo, onde normalmente não se ouve falar de crimes lgbtfóbicos, para além da ‘questão pontual’ pode ser lida como um reflexo da cultura de preconceito que ganha força no Brasil”, diz o texto.

Moradores também lamentaram o crime. “Muito triste. A cidade toda está chocada com o assassinato da nossa querida Rosinha do Beco. Ela era uma figura pública que todo mundo da Chapada Diamantina amava, faz parte da história da cidade e da região da Chapada Diamantina”, disse um internauta.

Rosinha morava sozinha e a polícia não tem informações sobre possíveis familiares dela. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Irecê, o mais próximo de Seabra. Segundo o Departamento de Polícia Técnica (DPT), em Salvador, ele foi liberado na própria sexta-feira, mas o local do sepultamento não foi registrado.

Quem tiver informações sobre o paradeiro do adolescente pode ajudar a polícia através do Disque Denúncia, nos telefones: 3235-0000, para Salvador e Região Metropolitana, e 181, para quem estiver no interior do estado.

Correio24horas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.