Policiais militares decidem por manifestação para pedir reajuste em MS

0 29

No dia 31 de maio, policiais militares e bombeiros devem ficar 24 horas com apenas parte do efetivo nas ruas como reivindicação pelo reajuste e incorporação de abono de R$ 200 ao salário. A medida foi divulgada após assembleia geral, que aconteceu ontem, sábado (25) em Dourados.

Segundo nota da União dos Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul, na assembleia os militares decidiram que no dia 31 de maio irão realizar por 24 horas a chamada operação padrão, quando apenas parte do efetivo de plantão atende as ocorrências na rua.

No mesmo dia, policiais militares e bombeiros inativos e de folga farão uma caminhada da sede do Comando-Geral da Polícia Militar até a Governadoria, no Parque dos Poderes em Campo Grande. Familiares dos militares também participarão da manifestação.

Ainda conforme a União dos Militares, as medidas são uma reinvindicação e um pedido de valorização aos policiais militares e bombeiros de todo o Estado. “Lutamos pela incorporação do abono de R$ 200, promessa já feita em anos anteriores, pela imediata reposição inflacionária constitucional dos últimos 12 meses, além da discussão das perdas acumuladas desde que a atual gestão assumiu o Executivo”, diz a nota.

Assinam a nota a ACSPMBM (Associação E Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), AME-MS (Associação dos Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul), AOFMS (Associação dos Oficiais Militares de Mato Grosso do Sul) ASPRA-MS, (Associação de Praças de Mato Grosso Do Sul), ABM-MS (Associação dos Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), APBM-MS (Associação dos Praças Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), ABOI-MS (Associação dos Bombeiros Oficiais Inativos de Mato Grosso do Sul).

Fonte: Campo Grande News

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.